Café espresso, conheça suas propriedades irresistíveis

O café espresso tem propriedades irresistíveis. Além disso, seu consumo tem se tornado cada vez mais popular, principalmente, devido às cápsulas da bebida. Por isso, vale a pena conhecer sua origem e suas características.

É inegável o quanto ele é saboroso e intenso, além de forte e encorpado. Sem dúvida, você vai apreciar seu sabor, aroma e textura ao conhecer mais sobre ele a seguir.

Qual a origem do café espresso?

O café espresso surgiu apenas em 1901 na Itália e o seu autor foi Luigi Bezzera. Dessa forma, a descoberta demorou um pouco, enquanto o grão surgiu no século V.

Foi por meio de Achille Gaggia, no entanto, que essa bebida ganhou fama mundial. Aliás, ele foi o primeiro a patentear a máquina de espresso. Onde o pó de café era comprimido para que a água quente o transformasse nesse cafezinho.

Hoje em dia, muitas pessoas têm esse modelo em casa. Portanto, podem usufruir de um espresso a hora que quiserem. No entanto, há cerca de duas décadas, ele era consumido apenas nos estabelecimentos chiques das cidades.

Com o passar do tempo e o aumento da popularidade, ele acabou se tornando um dos favoritos do brasileiro também. Tanto pelo seu sabor, quanto pelo seu aroma.

Origens específicas 

Cafés de diferentes regiões do mundo têm características próprias. Os da América Latina, por exemplo, podem trazer notas de frutas cítricas, chocolate e nozes.

Já os cafés africanos podem surpreender com sabores exóticos, como frutas vermelhas e especiarias. A torra para espresso realça esses atributos, proporcionando uma experiência sensorial única e cativante.

Doçura e intensidade elevadas

A torra para espresso tende a acentuar a doçura natural presente nos grãos, proporcionando um perfil de sabor mais pronunciado.

A intensidade, a concentração e a sensação na boca são características que se destacam quando o café é preparado nesse método.

Explorar os diversos tipos de café e suas características após a torra para espresso é uma jornada que leva a descobertas sensoriais emocionantes.

Cada xícara se torna uma experiência única, revelando as nuances de sabor e aroma que fazem do espresso uma paixão para muitos apreciadores em todo o mundo.

Café espresso, conheça suas propriedades irresistíveis
Os grãos do café espresso são nobres e selecionados. Foto de Engin Akyurt | Pexels

Quais as diferenças entre o café espresso e o coado?

As diferenças entre o café espresso e o coado são várias, a primeira delas diz respeito à fervura. Pois, no primeiro, a água fica a exatos 90 ºC. Por outro lado, no segundo, varia entre 90º e 95 ºC.

Em uma máquina própria para essa finalidade, os grãos são transformados em pó. A partir disso, eles são compactados e a água quente finaliza o processo.

Por esse e outros motivos, o expresso tem um gosto e aroma mais intensos do que o coado. Além disso, eles diferem em outras características também, confira a seguir.

Espresso tem sabor e aroma mais marcante

O espresso é conhecido por ter um sabor e aroma mais marcante em comparação com outras formas de preparo de café. Isso se deve a vários fatores relacionados ao seu processo de extração.

O sabor acentuado do espresso se deve a alta pressão com que a água atinge o pó. Dessa maneira, aproveita-se melhor os óleos essenciais presentes no grão, resultando em um café mais encorpado.

Isso também se deve a forma de processar e extrair o espresso. Além disso, ele também está presente em muitas receitas doces, por seu sabor amargo e marcante, deixando-as muito gostosas e especiais.

Concentração

A concentração do espresso tem a ver com a forma como ele é preparado. A quantidade pequena de água que passa pelo grão moído sob pressão resulta em uma bebida muito concentrada. Ou seja, ele tende a ser mais forte e intenso.

Pressão de extração

A pressão de extração no espresso é como uma força que empurra a água quente através do café moído. É como quando você aperta uma mangueira para a água sair com mais força.

Essa pressão forte faz com que a água passe pelo café rapidamente, pegando os sabores e cheiros dele pelo caminho. Além disso, a pressão é como uma ajudinha para fazer um espresso mais forte.

Café espresso, conheça suas propriedades irresistíveis
O café espresso combina com qualquer horário do dia. Imagem de Nathan Dumlao no Unsplash

A importância do tempo de extração no café espresso

No preparo do café espresso, o tempo de extração afeta diretamente o sabor, a força e a qualidade. A extração é o processo em que a água quente passa pelo café moído. A seguir estão os fatores mais importantes.

Tempo ideal

O tempo certo para um espresso é entre 25 a 30 segundos. Esse período é definido com base em testes e estudos, a fim de produzir uma bebida de qualidade com sabores, aromas e intensidade em equilíbrio.

Evite erros comuns

Se o tempo de extração for muito curto, chamamos de “sub-extração”. Nesse caso, o espresso fica fraco, com poucos sabores. Mas, se ele for muito longo, é a “super-extração”, e a bebida fica amarga e exageradamente forte.

Sabor e aroma

No início da extração, os sabores e aromas são liberados rapidamente. Conforme o processo continua, outros elementos, como o amargor e a acidez no café, também se misturam.

Moagem e pressão

O tamanho dos grãos de café moídos e a pressão aplicada na extração também afetam o tempo. Por isso, uma moagem muito fina pode causar congestionamentos e demorar mais. Moagem grossa demais faz a extração ser rápida demais.

Testar e ajustar

O tempo certo será segundo o tipo de café, a forma de preparo e suas preferências. Às vezes, pequenas mudanças no tempo podem criar bebidas bem diferentes.

Crema

O café espresso é conhecido por sua característica chamada “crema”. Desse modo, essa última é uma camada espessa e cremosa que fica em cima dessa bebida.

Ela é como uma cobertura que aparece assim que o café é extraído da máquina. A crema é muito especial, porque contém sabores intensos e aromas maravilhosos.

A crema se forma quando a água quente e pressurizada passa pelo café moído durante a preparação do espresso. Ela é composta principalmente por pequenas bolhas de ar e óleos do café.

Esses óleos têm os sabores mais deliciosos, então, a crema é como uma explosão de sabor logo na primeira degustação.

A cor da crema é geralmente um marrom dourado-escuro, quase como a cor da avelã. Se você prestar atenção, verá que ela se mantém na superfície do café por um tempo antes de se misturar com o líquido.

Quando você toma um gole de espresso, a crema ajuda a realçar os sabores, bem como torna a experiência do café mais rica e intensa.

A crema de um bom espresso ajuda a manter a temperatura da bebida e preserva o seu aroma por mais tempo. Ali também fica reservada uma quantidade natural de açúcar, vinda dos próprios grãos. 

Café espresso, conheça suas propriedades irresistíveis
Uma xícara de espresso levanta o ânimo para um dia de trabalho. Imagem de Paul Hanaoka no Unsplash

Torras específicas

Quando o café em grão é torrado, ele muda de cor e sabor. Além disso, as torras específicas para espresso são feitas de forma que os grãos fiquem um pouco mais escuros do que para outros tipos de café. Por isso, ele tem um sabor mais encorpado e intenso.

Essas torras mais escuras realçam sabores como chocolate, nozes e até um pouquinho de doçura. Eles também têm uma acidez menor.

As torras específicas para espresso são como um segredo de cozinha. Elas ajudam a criar o sabor forte e encorpado que se adora neste tipo de bebida, tudo graças ao jeito especial de torrar os grãos.

Há mais de um tipo de café espresso?

Quando se trata de café espresso, ele pode possuir grãos arábica, robusta ou se formar por um blend. Além disso, a escolha dos grãos e o processo de torrefação desempenham um papel fundamental na criação daquela xícara de bebida perfeita.

Cada tipo de café traz consigo características únicas que se revelam de maneira especial quando submetidos à torra específica para um espresso.

Vamos ver os destaques de sabores associados a diferentes cafés e como eles se manifestam após passarem pelo processo de torra.

Arábica

Os grãos do café arábica possuem sabores mais suaves e nuances complexas. Então, quando torrados para o espresso, eles podem oferecer uma variedade de notas de sabor, desde:

  • frutas cítricas e florais;
  • até tons de caramelo e chocolate.

Esses grãos são conhecidos por proporcionarem uma experiência mais delicada e equilibrada, tornando-os uma escolha popular para quem busca uma xícara de espresso sofisticada.

Robusta

Os grãos de café robusta têm uma personalidade mais ousada. Desse modo, quando submetidos à torra para espresso, eles podem trazer sabores mais intensos.

Muitas vezes se caracterizam por notas amargas, terrosas e até mesmo de chocolate amargo. Além disso, este grão tende a contribuir para a formação de uma crema mais espessa e persistente.

Blend (Misturas)

As misturas de café, que combinam diferentes tipos de grãos, proporcionam características individuais. Ao torrar esses blends para espresso, é possível obter a suavidade do arábica e a intensidade do robusta, por exemplo. Isso resulta em uma xícara: 

  • equilibrada;
  • com sabores complexos;
  • corpo substancial.
Café espresso, conheça suas propriedades irresistíveis
O café espresso possui menos cafeína. Imagem de Brigitte Tohm no Unsplash

O café espresso possui menos cafeína que o coado?

A cafeína extraída do café espresso é inferior que a do coado. Isso porque, o tempo de contato do grão com a água na máquina é de cerca de 30 segundos.

Para se ter uma ideia, em uma xícara de espresso há entre 90 a 200 mg de cafeína. Enquanto no coado, encontra-se de 150 a 300 mg da mesma.

Quem é fã de um cafezinho, mas é mais sensível a esse componente, é mais vantajoso optar pelo espresso. Afinal, o gosto também compensa bastante.

Espresso da Bicafé

Conheça a cápsula de café Bicafé dessa bebida, para um sabor intenso e aromático. Aliás, elas são perfeitamente compatíveis com máquinas Dolce Gusto®.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.