Café e Longevidade, qual a relação entre os dois?

De acordo com algumas pesquisas, café e longevidade não divergem. Assim, estudos recentes afirmam que consumir duas xícaras da bebida por dia prolonga a vida. Então, para saber mais sobre o assunto, continue lendo.

Veja também quando a ingestão de café se torna prejudicial à saúde. Além disso, descubra se a bebida pode ser uma aliada para uma dieta saudável. Por fim, acompanhe tudo a seguir.

Café pode aumentar a expectativa de vida

Bilhões de xícaras dessa bebida são consumidas diariamente. Com efeito, ele sempre foi apontado como um vilão. Mas, a conclusão entre café e longevidade é que esse último é aumentado com o consumo. 

Quem toma café, tem menos chance de morrer devido a problemas circulatórios e gastrointestinais. Desse modo, os hábitos de populações de diversos países foram estudados durante anos.

Desde o famoso expresso da Itália, até o café com leite do Reino Unido. Logo, os pesquisadores coletaram os dados de mais de meio milhão de pessoas. Aliás, de quatro grupos étnicos distintos:

  • Afro-americanos;
  • Brancos;
  • Japoneses;
  • Latinos.

Todos eram adultos, com mais de 35 anos. Enfim, o resultado a qual chegaram foi de que essa bebida faz bem à saúde. 

Café e longevidade: reduz o risco de desenvolver câncer

A pesquisa revelou mais dados. Inclusive, quem consome uma xícara por dia é 12% menos propenso a morrer devido a:

  • AVC;
  • Diabetes;
  • Câncer;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Problemas respiratórios.

Já quem toma café de duas a três vezes, os riscos de morte caem 18%. Dessa maneira, os benefícios da bebida para a saúde não são só para o descafeinado. Mas para o normal também. 

A bebida possui milhares de compostos químicos, como polifenóis. Portanto, essas substâncias exercem função antioxidante no organismo. 

Homens que consomem de 3 a 4 xícaras por dia, prolongam a vida em 10%. Por outro lado, nas mulheres, o índice sobe para 13%.

E mais: quem bebe café tem o fígado e o sistema imunológico melhores. Porém, o motivo disso ainda é desconhecido.

Café e longevidade: quanto tomar?

De quatro a seis xícaras diárias a bebida é uma aliada. Contudo, acima disso, torna-se uma inimiga. Pois, pode elevar a pressão arterial, causando problemas no coração.

O consumo de cafeína em excesso faz o corpo trabalhar com mais rapidez. Entretanto, também deixa a pessoa mais irritada e até mesmo sentindo enjoos. Portanto, é importante impor limites e não passar do ponto.

Para evitar doenças cardiovasculares, não beba mais de seis xícaras de café por dia. Como resultado, veja outros benefícios dele para a saúde:

  • Auxilia no emagrecimento;
  • Fornece energia, como um estimulante;
  • Melhora o funcionamento do intestino;
  • Café previne Alzheimer;
  • Fortalece a memória por até 24 horas;
  • Combate a depressão;
  • Dilui a urina, evitando as pedras nos rins.

Café e longevidade: como consumi-lo?

A forma mais saudável é moendo os grãos. Aliás, a própria maneira de fazer a bebida, acaba influenciando nos benefícios. Para quem não sabe, o café possui duas substâncias químicas: o cafestol e o caveol. Logo, ambos aumentam o nível de colesterol no sangue. 

Dependendo do modo de preparo da bebida, esses elementos são ativados. Desse modo, veja a seguir três formas diferentes de fazer café.

Coado

O pó é adicionado em um filtro de papel ou de tecido. Em seguida, a água quente é despejada sobre ele. Dessa maneira, as substâncias prejudiciais ficam retidas no filtro.

Café expresso

Como não é coado, o cafestol e o caveol dissolvem-se na bebida. Por outro lado, o café fica com mais substâncias bioativas e antioxidantes

Instantâneo

Neste preparo, o sabor é diferente se comparado aos métodos anteriores. Assim, esse tipo possui mais cafeína e antioxidantes.

O café é a paixão dos brasileiros devido ao seu sabor e aroma. Mas também por seus inúmeros benefícios. Então, consuma de forma consciente, sem excessos. A fim de preservar sua saúde.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.