café

Café faz bem ou mal à saúde, descubra o que é mito ou verdade

Há muitos mitos e verdades sobre o café. De fato, muitos estudos já comprovaram que ele é bom para a saúde. Isso porque, a bebida desperta a atenção e ainda auxilia no combate a depressão. Contudo, ainda há muitas inverdades sobre esse alimento, veja as principais.

Quais são os mitos e verdades sobre o café?

Há quem acredite que o café prejudica a absorção do ferro, outros acham que o cafezinho mais forte é aquele com mais cafeína. Em resumo, não faltam mitos e verdades sobre essa bebida famosa no mundo todo.

Para descobrir se ele é um aliado ou um vilão, acompanhe esse artigo do início ao fim. Desse modo, confira a seguir 14 afirmações e veja se elas são verdadeiras ou falsas, a fim de esclarecer todas as suas dúvidas e curiosidades.

1 – O grão influencia em sua qualidade

É verdade que o grão influencia na qualidade da bebida, portanto, ele não deve ser muito torrado. Pois, isso pode levar à perda de certas substâncias que fazem bem à saúde. Então, prefira aquele com um tom mais claro, da cor do chocolate, no lugar dos mais escuros.

a imagem ilsutra sobre o tema café
A cafeína só faz mal se o seu consumo diário for excessivo. Imagem de Lisa Fotios no Pexels

2 – Cafeína causa ansiedade

A cafeína sempre foi vista como vilã. Dessa forma, somente altas doses desse elemento podem causar diversos problemas como ansiedade, estresse e insônia. Ou seja, apenas no caso de ingerir mais de 500 ml da bebida por dia.

Essa quantidade é o equivalente a quatro xícaras grandes de café. Entretanto, com doses moderadas, ela pode ser benéfica. Por exemplo, ela:

  • reduz a sensação de cansaço;
  • aumenta a circulação do sangue;
  • dá mais energia ao corpo;
  • pode aliviar dores de cabeça. 

Vale informar que muitos medicamentos que eliminam enxaquecas contêm cafeína em suas composições. Além disso, o órgão regulador dos EUA, a FDA, classificou essa substância como um elemento seguro. 

Não faz mal à saúde, então, desde que consumida de forma limitada. Portanto, o limite entre vilão ou aliado está na quantidade em que a bebida é ingerida todos os dias. Afinal, tudo que é consumido em excesso é prejudicial. Com isso, a cafeína pode causar:

  • dores de cabeça;
  • irritação;
  • ansiedade;
  • insônia.

Cafeína x gravidez 

Um alerta para as mulheres grávidas é tomar a bebida com moderação. Pois, em excesso, pode levar a abortos. O indicado é não consumir mais do que 200 ml por dia. 

Essa quantidade equivale a até duas xícaras pequenas. Inclusive, é importante ter um intervalo de tempo de uma hora entre cada dose ingerida.

3 – A torra do grão influencia no sabor e aroma da bebida

De acordo com a torrefação, um cafezinho pode ter diferentes sabores e aromas, portanto, essa é uma das verdades sobre a bebida. Entenda melhor a seguir.

Torra clara

A torra clara resulta em uma bebida mais suave e leve ao paladar, mas com aromas complexos. Nesse sentido, o cafezinho terá notas mais frutadas e florais, bem como, uma maior acidez.

Torra média

Esse tipo de torra é a favorita dos brasileiros. Isso porque, gera uma bebida mais doce com notas de chocolate e caramelo, por exemplo. Portanto, é ideal para consumir durante o dia.

Torra escura

Já a torra escura é mais comum nos EUA. Assim, ela resulta em uma bebida mais forte e intensa com um amargo mais específico. É importante, aliás, que a torrefação seja bem feita, a fim de gerar um cafezinho agradável ao paladar.

Do contrário, a bebida terá um “gosto de queimado”, ou seja, algo que não é de forma alguma o sabor natural e característico do café.

a imagem ilustra sobre café
Um cafezinho após o almoço pode prejudicar a absorção de ferro. Imagem de Kevin Malik no Pexels

4 – O cafezinho prejudica a absorção de ferro

Dois elementos presentes na bebida atrapalham a absorção do ferro pelo organismo, são eles o tanino e a cafeína. No entanto, isso não quer dizer que você deve parar de consumi-la.

Quem tem um baixo nível de ferro, por exemplo, é importante que evite tomar um cafezinho logo após certas refeições, como o almoço. Então, a dica é esperar duas horas para fazer o seu espresso.

Agora quem não sofre com esse problema, pode consumir o café após o almoço sem se preocupar. Aliás, vale informar que os grãos Arábica possuem menos cafeína que o Robusta e o Conilon. Ou seja, ele não vai prejudicar tanto a absorção do ferro.

5 – Tomar um cafezinho como pré-treino ajuda no desempenho físico

É verdade que o café como pré-treino é uma boa opção. Isso porque, a cafeína potencializa a sua performance durante os exercícios físicos. Esse elemento estimula o sistema nervoso central, o que faz com que haja uma maior contração dos músculos.

Só que os benefícios variam de acordo com alguns critérios como:

  • tipo de atividade física;
  • peso;
  • sexo.

O ideal, então, é pedir orientações a um profissional caso queira consumir um cafezinho antes de suas práticas físicas, a fim de ter resultados mais concretos.

6 – Pessoas com mais de 65 anos não podem beber café

Esse é um grande mito sobre essa bebida. Afinal, o seu consumo moderado tem vários benefícios, inclusive, para o público da terceira idade. Aliás, os elementos presentes nela ajudam a combater o envelhecimento das células e aumentam a expectativa de vida. 

7 – Cafés fortes contêm mais cafeína

Os cafés fortes ou mais intensos possuem uma torra mais escura, o que não significa que eles possuem mais cafeína do que os demais. Portanto, este é um mito. Então, esse tipo de bebida não vai lhe dar mais energia no dia a dia do que um de torra mais clara.

A cafeína, entretanto, tem uma relação direta com a espécie do grão. Por exemplo, Robusta e Conilon possuem o dobro dessa substância em suas composições do que os de origem Arábica.

a imagem ilustra o tema café
Uma verdade absoluta é que um cafezinho com queijo é a melhor pedida. Imagem de jcomp no Freepik

8 – Combinação perfeita: cafezinho com queijo

Um dos melhores alimentos para consumir com café é o queijo. Desse modo, experimente combinar o seu espresso com o famoso Grana Padano. Nesse caso, a harmonização é perfeita, pois tanto a bebida quanto a comida são potentes.

O sabor do queijo destaca ainda mais as características do espresso. Dessa forma, torna mais evidente a sua acidez, bem como, a sua doçura natural.

9 – Cafezinho prevê o futuro

A cafeomancia é uma prática que faz uso da borra do café para adivinhar o futuro. Assim, é preciso ter muita sensibilidade para analisar e interpretar os desenhos que surgem na xícara após consumo da bebida.

Vale destacar que no passado, os sultões da Turquia usavam esse tipo de leitura para tomar decisões políticas bastante importantes.

10 – O café já foi a causa de separações

É um fato que, em 1475, na Turquia, a cultura dessa bebida era levada tão a sério que foi criada uma lei com um artigo que dava liberdade as esposas para que pedissem o divórcio caso os seus maridos não suprissem uma cota diária desse insumo.

11 – Descafeinado não contém cafeína

O descafeinado possui uma quantidade mínima de cafeína, pois não é possível retirar esse elemento por completo. Então, a bebida tem cerca de 0,1% dessa substância. 

Para quem precisa evitar ou moderar a ingestão de cafeína, uma boa opção são os cafés especiais com grãos 100% Arábica. Isso porque, eles possuem metade desse composto em comparação com um blend de Robusta e Arábica, por exemplo.

12 – A cafeína é a cura para a ressaca

A cafeína, de fato, não elimina a ressaca, mas é capaz de reduzir os seus principais sintomas, dentre eles, pode-se citar:

  • mal-estar;
  • tontura;
  • dor de cabeça;
  • indisposição.

Isso é possível, pois a substância tem um efeito vasoconstritor e analgésico. Aliás, vale citar que a cafeína está presente em remédios como paracetamol e ibuprofeno, que aliviam a dor e a fadiga.

Ela não cura a ressaca 100%, já que não metaboliza o álcool no sangue de forma direta. Portanto, ela age somente para reduzir os sintomas mais incômodos.

a imagem ilustra sobre café
O consumo de cafezinho deve ser baixo para quem tem gastrite. Imagem de Miriam Alonso no Pexels

13 – Quem tem gastrite não pode tomar essa bebida

Quem sofre com gastrites ou úlceras, por exemplo, deve reduzir bastante o consumo de café. Isso porque, essa bebida e outros alimentos ácidos causam desconforto no estômago.

O indicado é procurar o seu médico e consultá-lo sobre a dosagem ideal por dia e assim, obter o melhor tratamento para a sua condição.

14 – Café previne doenças

Essa fruta do cafeeiro contém diversos minerais, aminoácidos e lipídios essenciais. Dessa forma, são bons para a saúde e além disso, ajuda a prevenir doenças como:

  • mal de Alzheimer;
  • cirrose;
  • diabetes.

Algumas pesquisas afirmam que o cafezinho pode auxiliar no tratamento da depressão. Bem como, ajuda a melhorar a memória, o foco e reduz a chance de desenvolver alguns tipos de cânceres.

O café faz bem ou mal para a saúde?

A diferença entre se faz bem ou mal para a saúde está relacionada com a quantidade de café que se consome por dia. Portanto, moderação é a palavra-chave, a fim de aproveitar todos os benefícios que essa bebida pode gerar para o seu bem-estar.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.