café forte

Será que o café forte é de fato a melhor opção para quem gosta da bebida?

O café forte ainda é cercado de dúvidas não apenas quanto a sua qualidade, como também quanto ao ser ou não saudável. Assim, saiba mais sobre as características em torno dela, que é a segunda bebida mais consumida no país, e se esse é o melhor tipo.

O que é um café forte?

Esse tipo, em especial, é aquele que se encontra em um estado quase carbonizado, ou seja, ele está praticamente queimado. Com isso, ele fica muito mais amargo, o que gera confusão, porque a tendência é achar que é um café mais potente e puro.

Essa bebida faz parte da rotina de grande parte da população. Além disso, tem muita tradição no país. No entanto, nem todos sabem as diferenças entre os tipos de café e há ainda muitas discussões sobre a qualidade de cada um deles.

De onde vem o gosto amargo?

Quanto à qualidade, apesar de todo o marketing por trás do produto, esse amargor não tem relação nem com ela, muito menos com a força. Na verdade, esse sabor mais intenso vem da mistura de cafés inferiores que precisam passar pela queima.

O que o processo causa?

Claro que há a questão do gosto na hora da escolha, pois há quem prefira o sabor amargo do café forte. Entretanto, o cliente precisa saber o que consome. Por isso, é importante explicar os diferentes tipos disponíveis. Além disso, entender o que ele perde nessa técnica:

  • Sabor;
  • Doçura;
  • Aroma;
  • Nutrientes.

A alta temperatura do processo esconde os principais defeitos. Tanto do produto de baixa qualidade, quanto daqueles que vêm da mistura de variedades da fruta, que é o que ocorre nesse caso.

Foto: O café forte passa por um processo de torra específico e se diferencia dos demais

Quais as variedades de café do mercado?

Essa bebida está à disposição em pelo menos cinco diferentes tipos. Portanto, agrada aos mais diferentes gostos e paladares. Dessa forma, confira quais são eles, e saiba um pouco mais sobre o que muda de um para o outro:

  • Forte;
  • Tradicional;
  • Superior;
  • Gourmet;
  • Especial.

O café forte, entre os outros aspectos que sofrem mudanças com o processo de queima, tem chances de causar azia, por conta da mistura. Com isso, há chances de algumas pessoas acharem um sabor um pouco estranho.

Já o tradicional, em geral, é aquele que mistura de Canéfora e Arábica. Sua cor é marrom escura, e além disso, não tem muitas alterações no gosto, portanto, é comum seu consumo com a adição de açúcar.

Café superior e gourmet

Os dois são de melhor qualidade, com propriedades superiores tanto do tradicional, bem como do café forte. Já o gourmet é aquele uma técnica de torra que demora mais e deixa a bebida mais pura. Desse modo, consegue evitar a acidez.

Tipo especial

Com qualidade superior aos gourmets, o especial é aquele que passa por uma prova profissional. Além disso, ele é avaliado por um degustador certificado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA, em inglês).

O que torna o sabor do café forte diferente?

O café forte, passa a sensação de ser mais incorporado e ter um sabor mais marcante. Entretanto, apenas tem esses atributos por conta da torra que acontece até que ele chegue ao ponto de carbonizado, por isso o sabor mais amargo.

Ser mais robusto tem ligação apenas com essa técnica de torrefação. Afinal de contas, quanto à cafeína não afeta em nada. Assim, o cliente pode optar tanto por ele, ou por qualquer outro tipo que agrada mais ao paladar de quem degusta. 

Perda de propriedades

Vale lembrar que esse processo, altera e muito o sabor final. Além disso, outro ponto importante é que ele perde muitos nutrientes. Entre eles, o ácido clorogênico, que é um composto que ajuda até mesmo a regular a glicemia e a pressão arterial.

Foto: O café forte sofre algumas perdas durante o processo mas tem um sabor marcante

O que torna o café forte diferente dos outros tipos?

Com o café forte, assim como com os demais, há alguns fatores que determinam a intensidade da bebida. Nesse sentido, a consistência, o aroma, e acima de tudo, o sabor são os três elementos mais fortes para diferenciar as variedades.

A quantidade de cafeína também é outro atributo essencial para definir a força. No entanto, o que torna esse tipo de produto diferente de todos os outros é a forma como é feito o processo.

Para que ele seja mais robusto é necessário uma torra mais escura. Como no caso do café expresso. Ele é mais encorpado, então, mais intenso do que o de filtro ou moka, por exemplo.

A informação sobre a intensidade do café está disponível na própria embalagem. Portanto é muito fácil para o cliente identificar, e assim comprar aquele que mais agrada o seu gosto pessoal.

Alterações por conta do preparo

O tipo de cafeteira, bem como a temperatura da água também afetam o sabor e o aroma. Vale lembrar, que quanto mais quente a água, mais atributos serão extraídos do extra forte.

Benefícios do café forte

O café forte, ainda que perca alguns nutrientes por conta da técnica de torra, também traz muitos benefícios para o corpo humano. Desse modo, conheça alguns deles, que podem até mesmo não serem tão conhecidos pela população em geral:

  • Deixa o fígado mais saudável;
  • Gera reações químicas no cérebro que fazem com que ele trabalhe mais rápido;
  • Acelera o metabolismo;
  • Reduz diabetes tipo 2;
  • Ajuda no combate à depressão;
  • Deixa o organismo mais limpo.

A bebida traz muitos benefícios, entretanto, vale lembrar que o consumo deve ser controlado. De acordo com um estudo da OMS, a quantidade ideal de café é entre três a quatro xícaras de 50 ml para pessoas saudáveis. 

Café forte faz mal?

O consumo excessivo dessa bebida pode levar a alguns sintomas tais quais tremores e dores no estômago. Há ainda efeitos mais graves, que podem até mesmo levar à overdose de cafeína, como por exemplo:

  • Delírios;
  • Alucinações;
  • Tontura;
  • Diarreia;
  • Aumento dos batimentos cardíacos;
  • Dor no peito.

As pessoas que sofrem de ansiedade, doenças cardíacas pré-existentes, bem como insônia devem prestar atenção não só às quantidades. Dessa forma, devem seguir as recomendações médicas quanto ao consumo para evitar agravar seus quadros.

Ele atua como estimulante do sistema nervoso central e, assim, a substância  em grandes doses, pode afetar o funcionamento do cérebro e do corpo. Ou seja, é essencial evitar o excesso na vida diária. 

Vale lembrar, que além de estar presente nos modos de preparo de café, como no expresso, a cafeína também pode ser encontrada em outros produtos. Por exemplo, chás, refrigerantes e suplementos.

Foto: O consumo em excesso de cafeína pode trazer malefícios para a saúde 

Itens para considerar ao optar pelo café forte

A escolha do melhor café forte passa antes de tudo pelas preferências de paladar. Já que o gosto pessoal é um fator decisivo na hora do cliente escolher por uma espécie bebida ou outra.

O café extra forte, ainda é visto como de baixa qualidade por especialistas do mercado, que até consideram ser um tipo queimado. Entretanto, ainda agrada a muitos consumidores.

Diferentes opções

Como o Brasil é um grande produtor de café, oferece as melhores opções, com todos os tipos de torra, portanto de aroma, sabores e intensidades. Por isso, consegue agradar a todos os paladares, dos iniciantes até mesmo os mais experientes no assunto.

Café em cápsulas

Essa forma de consumir a bebida cresceu muito nos últimos anos e se tornou cada vez mais popular. Ou seja, ficou muito fácil encontrar uma boa variedade de máquinas do tipo para ter em casa. Algumas vantagens que o café em cápsulas possui, são: 

  • Facilidade uso;
  • Muitas opções de sabores;
  • Quantidade certa, o que evita desperdícios. 

Para ter todos esses benefícios, é importante escolher os melhores produtos. Assim, conheça a BICAFÉ, uma loja online com itens de muita qualidade e preços incríveis. Encontre as melhores opções para ter na sua casa.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.