café especial

O que é café especial e como escolher um de qualidade?

Para definir o que é um café especial, leva-se em conta diversos critérios, como doçura, sabor, acidez, fragrância e aroma, por exemplo. Todas essas características são avaliadas a fundo para pontuar a bebida e assim, classificá-la de acordo com a sua composição geral.

O que é um café especial?

Café especial é a bebida que atinge pelo menos 80 pontos com base na avaliação internacional da SCA (Specialty Coffee Association). Essa pontuação, que vai de 0 a 100, leva em conta critérios como:

  • aroma e fragrância;
  • sabor;
  • doçura;
  • corpo;
  • acidez;
  • equilíbrio;
  • uniformidade;
  • finalização;
  • defeitos;
  • avaliação final.

O nível de qualidade do grão de café é classificado de acordo com esses atributos acima e a partir disso, a bebida recebe o nome de:

  • tradicional;
  • superior;
  • especial.

Essa classificação, portanto, é essencial para definir o seu custo de compra e venda no mercado. De acordo com a Brazilian Specialty Coffee Association ou BSCA, os critérios de qualidade do café são vários e incluem até mesmo:

  • modo de produção;
  • condições de trabalho na lavoura;
  • além de aspectos sociais e ambientais.
a imagem ilustra sobre café especial
O café especial recebe essa classificação quando ganha uma nota acima de 80, de acordo com a SCA. Imagem de Erik Witsoe no Unsplash

Aroma e fragrância

A fragrância é o cheiro do grão moído e seco. Já o aroma, por outro lado, é o odor que sobe quando se molha o café, ou seja, quando há a sua infusão com a água. Ambos precisam ter um perfume agradável e que não exale nenhum cheiro químico, medicinal ou sintético.

Sabor

O sabor do café é um dos principais atributos da avaliação. Desse modo, nesse critério é possível identificar na bebida algumas notas sensoriais como:

  • mascavo;
  • frutado;
  • caramelo;
  • chocolate;
  • mel;
  • floral.

Doçura

O café do tipo especial possui frutose, que é o açúcar desse fruto. Quando se torra demais o grão, ele perde boa parte da sua doçura. Mas, quando ocorre na quantidade certa, é possível caramelizar a frutose, o que gera uma sensação doce agradável na boca.

Saiba que manter essa doçura após a secagem, bem como a torra do café, de fato, é vital para que o produto receba a classificação de especial.

Corpo

Aqui avalia-se a sensação que a bebida quente deixa na língua e também no céu da boca. Ou seja, o peso, a viscosidade e a consistência que permanece quando se bebe o café. 

Para notar isso de maneira simples, prove dois copos d’água, sendo que um deles deve estar adocicado. Você irá notar sem problemas as diferenças entre eles em sua língua.

Acidez

O café especial deve ter uma boa acidez. Essa, por sua vez, é a sensação que fica na lateral da língua e tem a ver com a vivacidade, o frescor, bem como, com o brilho sensorial da bebida. 

Muitos consideram a acidez como um critério ruim, algo que prejudica a experiência da degustação. No entanto, esse é um atributo desejável e natural do café.

Equilíbrio

Esse critério leva em conta o modo como todos os atributos anteriores se complementam no paladar e também como gera contraste um com o outro. O que importa aqui, acima de tudo, é a harmonia entre eles, se há alguma disparidade, a pontuação será baixa.

Uniformidade

Já aqui avalia-se a uniformidade do café em mais de uma xícara, por exemplo. Então, se uma delas indicar alguma variação, a pontuação da bebida diminui.

Finalização

A finalização é o gosto que a bebida deixa na boca depois da ingestão de café. Portanto, para ser especial, precisa ser agradável de sentir no paladar, pois do contrário, a pontuação não será alta.

Defeitos

Aqui avalia-se todos os defeitos tanto na preparação quanto na degustação do café. Dessa forma, se ele tiver um gosto indesejado ou for muito adstringente, isso pode gerar uma pontuação negativa e a bebida não será considerada um café especial.

Avaliação final

Esse é um atributo subjetivo, isso porque, a avaliação final analisa todas as características, mas sob o ponto de vista do degustador. Um produto bem avaliado, mas que apresenta discrepâncias em alguns critérios, pode receber uma pontuação menor.

a imagem ilustra sobre o tema café especial
O Bourbon é um tipo de café especial. Imagem de Jack Carter no Unsplash

Há mais de um tipo de café especial?

Existe mais de um café especial, entretanto, como mais populares pode-se citar o Bourbon e o Catuaí, por exemplo. Estes e outros mais se destacam, antes de tudo, por suas notas impossíveis de se confundir e por seus grãos que possuem alta qualidade.

Bourbon

Essa variedade de café tem como origem a África e só se tornou popular depois que as sementes do grão chegaram na Europa, graças aos missionários da França. Existem subvariedades de Bourbon como o vermelho, o rosa ou laranja, além do amarelo.

O grão desse tipo de café se destaca pela sua doçura e aroma intenso. Aliás, o Bourbon amarelo tem um teor alto de sacarose, por isso, gera uma bebida mais adocicada.

Catuaí

Leveza e doçura definem esse tipo de grão que em tupi-guarani quer dizer “muito bom”, então, isso já diz muito sobre a sua qualidade. Além disso, marca presença em quase 50% das lavouras do Brasil. O seu sabor é bastante equilibrado e faz sucesso no mundo todo.

Onde encontrar o melhor café especial?

Você pode encontrar o melhor café especial na loja da Bicafé. Desse modo, conheça todos os sabores da marca tanto em cápsulas quanto em grãos para ter uma experiência única de degustação. Há opções para todos os paladares e com a máxima qualidade.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.